ADRIANO SALHAB

É compositor, cantor, instrumentista, ator e produtor musical. Natural de Recife, participou de vários coletivos, entre grupos musicais e teatrais em Recife e São Paulo. Destacam-se a banda Textículos de Mary (prêmio APCA de melhor banda em 2002) e o Teatro Oficina Uzyna Uzona que lhe inspirou a lançar o disco “O Sol Rodando Vermelho” (contemplado pelo Mapeamento Rumos do Instituto Itaú Cultural em 2012)

Seu segundo álbum, “Amor Grave”, ganhou o “Prêmio da Música de Pernambuco”, em 2016. O trabalho dialoga com compositores como Tom Zé e Itamar Assumpção e conta com a parceria de Arnaldo Antunes na faixa “Planta Colhe II”,  além de uma versão de “Noite Torta” (de Itamar) e da participação de Elke Maravilha, com quem o artista dividiu o espetáculo “Elke Canta e Conta”.

Atualmente, além de atuar, compor e dirigir a música de algumas companhias de teatro em São Paulo como Cia Livre, Grupo XPTO e Aves de Arribação, se apresenta com os shows dos seus discos, com seu Trio Xique Xique (Viola e Rabeca), acompanha o coral Materna em Canto e a cantora trans Verónica Valenttino.

Foi contemplado com os seguintes prêmios: 2016- melhor disco pop de 2016 no Prêmio da Música de Pernambuco com o cd "Amor Grave"; 2012- contemplado pelo projeto Rumos do Itaú Cultural com o cd “O Sol Rodando Vermelho”;  2005 –  Prêmio BRAVO como Melhor Espetáculo Teatral ‘OS SERTÕES – A LUTA’; 2004 – Indicação ao Prêmio Shell de Melhor Trilha Sonora com a peça ‘OS SERTÕES – O HOMEM 1’; 2002 - Banda do Ano pela APCA com o grupo ‘TEXTÍCULOS DE MARY’; 2001 - Melhor Trilha sonora ao vivo no VII Festival de Teatro Nordestino de Guaramiranga/CE com a peça ‘O DUELO’ direção Carlos Carvalho.

Cia.Livre 21anos.png
Acervo digital