FREDY ALLAN

Inicia sua carreira aos sete anos de idade, com o espetáculo "A Fuga do Planeta Kiltran" em 1991/1992, o que lhe rendeu a primeira indicação ao Prêmio APETESP como ator revelação. Recebeu o convite do diretor Cao Hamburguer para um teste, foi o programa infantil "Castelo Rá-Tim-Bum",  interpretando o personagem Zequinha.

Durante as gravações do programa,  iniciava a carreira participando de espetáculos adultos como a peça AMOR BRUXO, realizada no Teatro Palace. Passa por montagens de grupos e diretores importantes do cenário como “O grupo Parlapatões, Paspalhos e Paspalhões” em Não Escrevi Isso (1997 direção Hugo Possolo, Sesc Pompéia). Faz parte do elenco no grupo Teatro Oficina Uzyna Uzona, na montagem do projeto “Os Sertões”, baseado na obra de Euclides da Cunha, com direção de José Celso Martinez Corrêa. Em 2009/2010, quando fazia no Teatro Oficina a peça “Cacilda 2 - Uma Estrela Brasileira a Vagar!!”, foi convidado pela Mundana Companhia para o Espetáculo “O IDIOTA” (2010/2012) dirigido por Cibele Forjaz.

Durante as temporadas dos três anos do premiado espetáculo “O IDIOTA”, a companhia conheceu Adolf Shapiro, o encontro com o diretor russo rendeu uma montagem do clássico russo “PAIS E FILHOS” de Ivan Turguêniev, com temporada no Sesc Pompéia. Nasce então o Núcleo Independente Tecnorupestre (NIT), criado para investigar sistematicamente a tecnologia no processo de criação do ator. O NIT tem por pesquisa o audiovisual no processo de criação de teatro, inspirados e guiados pela pesquisa de Cecília Salles. Ainda com a Mundana Companhia, participa de “O DUELO” dirigido por Georgette Fadel. Em 2017 faz o espetáculo O CORPO QUE O RIO LEVOU do grupo laboratório de técnica dramática. Em 2018 dirige o espetáculo ESBARRO com Pascoal da Conceição e Eduardo Silva. Com vinte e cinco anos de teatro, além de escrever, dirigir e produzir, dá aulas de teatro com as oficinas TEATRO LIVRE PARA INICIANTES e ATOR VIVO E CONECTADO. Atualmente integra a cia Livre na montagem do espetáculo "Os Um e Os Outros", livre recriação de "Os Horácios e Os Curiácios", de Bertolt Brecht, que estreou em setembro de  2019.

Cia.Livre 21anos.png
Acervo digital