LU FAVORETO

Artista da Dança, atua profissionalmente como bailarina, coreógrafa, professora de dança, terapeuta corporal e preparação corporal/direção de movimento para as artes cênicas.Graduada em Educação Artística com Habilitação em Artes Cênicas, iniciou seus estudos de dança em 1975, aos 10 anos de idade. Em 1987 iniciou sua investigação sobre a relação entre estrutura corporal e movimento vivenciado, tendo como orientadores Zélia Monteiro e Klauss Vianna. Foi assistente de Zélia Monteiro no espaço Colmeia no curso de Ballet Clássico sob os princípios da “Técnica do movimento consciente” de Klauss Vianna, e integrou o grupo de pesquisa Laboratório de improviso orientado por Zélia Monteiro. Em 1994 encontrou um aprofundamento nesta pesquisa no método da fisioterapeuta francesa M. M. Béziers - “A Coordenação Motora”. Participou dos seis ciclos realizados em São Paulo por Béziers e Yva Hunsinger e recebeu atendimentos individuais em Paris/França entre 1994 e 1998. Em 1995 fundou o Estúdio Nova Dança em São Paulo, espaço voltado ao ensino, pesquisa e criação. Desde então investiu na aplicação das abordagens somáticas tanto em suas criações cênicas como em seus trabalhos didáticos/pedagógicos, áreas de atuação desenvolvidas paralelamente e co-produtoras.

Desenvolveu seu trabalho didático ministrando aulas no Estúdio Nova Dança entre 1995 e 2007, foi professora da Faculdade de Dança UNIMES-Santos/SP (1995-96) e da Faculdade de Dança e Movimento da Universidade Anhembi Morumbi (de 1999 a 2009). Entre 2003 e 2007 desenvolveu trabalho de preparação corporal para o ator no Núcleo experimental de Teatro do Sesi – São Paulo. Ministrou vários cursos e workshops nas Oficinas Culturais da cidade de São Paulo, nas unidades do SESC do município e do estado de São Paulo, em Festivais de Dança do Brasil como: Ouro Preto/MG, Uberlândia/MG, Porto Alegre/RS e Fortaleza/CE. Seu trabalho didático desenvolve uma proposta de “reestruturação corporal” por meio da dança aplicada nos vocabulários da dança clássica, contemporânea e na exploração do movimento. Sua proposta didática e pedagógica é arquitetada para atender não só profissionais das artes cênicas, como também um público leigo. Estudou ainda com, Steve Paxton, Lisa Nelson, Cristiane Paoli Quito, Tica Lemos, Adriana Grechi, Sonia Mota, Katie Duck, Francis Savage, Osman Khelili, Marcelo Evelin, Nienki Reehorst e David Zambrano.

Como intérprete-criadora foi selecionada no Movimentos de Dança/Sesc com diversos trabalhos: “Elementos em Reação” (1990); “Tríade” (1993); “Lembranças na Queda” (1995), “Eu é um outro” (1997) e em sua última edição (1998) como um dos profissionais convidados para participar de workshops (com David Zambrano, Karen Nelson e John Jasperse) e apresentações cênicas com o tema “Improvisação”. Em 1997 recebeu Bolsa de Estudo da Fundação Vitae/Brasil e Antorchas/Argentina para participar do “América em Danza” – Festival Internacional de Buenos Aires/Argentina.

Como intérprete-criadora Integrou a Cia. Nova Dança, sob a direção de Adriana Grechi e participou das peças coreográficas “Lembranças na Queda”; “Da Sacada tudo passa a ser evento…” (Bolsa Vitae de Artes/97 e Prêmio Flávio Rangel/FUNARTE/97), “Eu é um outro” e “Bootstrap São Paulo!” em 1999. Recebeu o Prêmio APCA/99 pelo conjunto de obras das Cias. Nova Dança.

Em 2000 fundou a Cia Oito Nova Dança, na qual trabalha como diretora e intérprete-criadora. Junto à Cia. realizou diversos trabalhos artísticos e recebeu diversos prêmios. Entre eles: espetáculo “folhas secas, flores prateadas” (2000) - Projeto Rumos Dança - Itaú Cultural e Bolsa de Pesquisa Rede Stagium; espetáculo “modos de ver” (2001) - Prêmio Estímulo de Dança – SP, APCA (Pesquisa de Linguagem) e EnCena – Teatro Dança/FUNARTE para circulação nacional; Projeto Marujá/espetáculo trapiche (2003) foi patrocinado pela Petrobras S/A; espetáculo “compêndio para velhice” (2004) -  prêmio “braços e pernas pela cidade” do CCSP; Projeto “Caderno Oito Nova Dança” – Intérprete-criador e pesquisador (2006) - Prêmio Funarte Klauss Vianna; espetáculo “compêndio para infância” (2007) – Prêmio PAC 4 da Secretaria Estadual de Cultura para a criação e produção do espetáculo; Projeto “trapiche – um olhar contemporâneo para a memória de um povo” (2008) - Prêmio Circulação da Caixa Econômica Federal; espetáculo “Ciclo – da velhice à infância” (2008); Projeto Intercâmbio Canibal/ espetáculo “DEVORAÇÃO” (2009) - 4ª. edição do Fomento à dança e ProAC n° 17 - Difusão e Circulação de Espetáculo de Dança; espetáculo “5 TRILHAS” (2010) - Prêmio Cultura Inglesa SP; espetáculo “Pianíssimo” (2010) - prêmio Klauss Vianna/Funarte; espetáculo de dança para espaços alternativos “fandango a céu aberto” (2011) - Circuito Cultural Paulista (2013);  espetáculo “Xapiri Xapiripë, lá onde a gente dançava sobre espelhos” (2014) - 15a. Edição do Fomento à Dança e Proac  edição 19/2014, para circulação do espetáculo; oficina e performance “entre pios e voos – migrações” (2014); e projeto “XONDARO – da experiência de campo à intervenção urbana” (2015) - 18a. Edição do Fomento à Dança, com realização da “INTERVENÇÃO URBANA ESQUIVA” na cidade de São Paulo em 2016.

Entre 2007 e 2013 integrou o Núcleo de Improvisação coordenado por Zélia Monteiro, desenvolvendo pesquisa e criação dos espetáculo Área de risco (2008), Espetáculos Imprevisíveis (2010), Inscrições sobre o instante (2012) e Tudo o que se poderia dizer no fim (2013)..

Desde 2009 tem como parceira a diretora de teatro Cibele Forjaz e realizou Preparação corporal e Direção de movimento em vários de seus espetáculos: “Bruta Flor” (2009), O Idiota (2010), “A Travessia da calunga grande” (2012), “Madame B – FITA DEMO” (2013), “Cia. Livre canta Kaná Kawã” (2014), “Galileu Galilei” (2015), “Na Selva das Cidades - EM OBRAS” (2015/2016) e “Dostoievski- trip” (2017). Em setembro de 2017 estreou com a direção e iluminação de Cibele Forjaz a apresentação de “LÁ, onde a gente dançava sobre espelhos” (desdobramento do espetáculo Xapiri xapiripë) no II Simpósio Internacional Repensando Mitos Contemporâneos – Babel: tradições, traduções e traições, do Programa de Pós-graduação em Artes da Cena, Instituto de Artes da Unicamp.

Em 2018 a Cia. Oito Nova Dança realizou pesquisa, produção e circulação do espetáculo “JURUÁ” (Projeto ESQUIVAS – perspectivas de um corpo em devir - 23a. Edição Fomento à Dança – SP), finalizando a “TRILOGIA AMERÍNDIA” constituída por “LÁ, onde a gente dançava sobre espelhos”, “Intervenção Urbana ESQUIVA” e “JURUÁ”. Paralelamente realizou circulação da “Intervenção urbana ESQUIVA” por várias praças da cidade e por  Sescs da capital e do estado de São Paulo. Por sua vez, fandango a céu aberto participou do Circuito SESC de ARTES (2018), apresentando em praças de 09 cidades do estado de São Paulo, e também nas seguintes unidades do SESC: SESC Carmo (praça da Liberdade), SESC Bauru, SESC Piracicaba e SESC Birigui.

Em 2019, em parceria com a Cia. Livre, realizou  a direção de movimento do espetáculo “OS UM E OS OUTROS”, livre adaptação da peça de aprendizagem Os Horácios e os Curiácios, de Bertolt Brecht. Estreou com temporada no SESC Pompéia com espetáculos para escolas (setembro/2019) e temporada popular no TUSP - Teatro da Universidade de São Paulo (outubro/2019). Paralelamente realizou processos criativos e estudos cênicos com A Próxima Companhia (Intervenção Urbana Do Lado de Baixo - Projeto Tebas – a cidade em disputa), e com a Cia. Mundu Rodá (Diálogos sobre a Guerra, ARIGÓS – primeiros riscos da borracha e  Águas, Rios em Abandono - Projeto ARIGÓS: Guerras, Diásporas, Rios em Abandono), ambas Cias. contempladas pela 32o. edição da lei de Fomento ao Teatro – SP.

No trabalho didático ministrou aulas de Dança Contemporânea na Sala Crisantempo entre 2008 e 2013 e de 2015 a 2019 ministrou a disciplina Vivência Corporal para o Curso de Formação em Gestão Cultural do CPF (Centro de Pesquisa e Formação do Sesc/SP).  Atualmente  ministra aulas de técnica, pesquisa e criação em dança no Estúdio Oito Nova Dança, atual sede da Cia Oito Nova Dança, a qual integra e dirige. Paralelamente à esta atuação desenvolve trabalho de Preparação Corporal e Direção de movimento para espetáculos e coletivos teatrais.

Cia.Livre 21anos.png
Acervo digital