PROJETO KROETZ

O Projeto Kroetz foi realizado na Oficina Cultural Oswald de Andrade no começo do ano de 2003. A Cia. Livre explorou três peças do autor alemão Franz Xaver Kroetz, um dos principais expoentes da literatura dramática alemã contemporânea: Cidade Alta, O Ninho e Música a Pedido (Depois do Expediente). As problemáticas levantadas em terreno alemão têm diversos pontos em comum com nosso meio. A preocupação em estudar e entender o ser humano em seu meio social, com extrema sensibilidade e poesia, era o nosso objetivo. Além disso, a ideia inicial de rotatividade na Cia. Livre foi o mote da dinâmica desenvolvida entre as peças. A cada espetáculo os criadores se dedicavam a diferentes funções.
 
O projeto teve vida curta. As peças foram apresentadas na própria Oficina Cultural Oswald de Andrade, numa curtíssima temporada. Música a Pedido (Depois do Expediente), teve apenas uma apresentação e foi captada em vídeo para uma posterior edição em filme que seria exibida num projeto de instalação desenvolvido por Simone Mina. Alta Áustria e O Ninho foram apresentadas no Festival de São José do Rio Preto ainda em 2003.
CIDADE ALTA

 

Os cidadãos:

 

José - 30 anos, motorista de entregas, segundo grau incompleto, sem casa própria, morador da zona norte.

 

Anni - 28 anos, vendedora, segundo grau incompleto, sem casa própria, moradora da zona norte.

A rotina:

 

José e Anni assistem tv, jantam, almoçam num restaurante à beira dum lago, trepam, passeiam no parque, comemoram o aniversário de três anos de casamento... Vivem as monotonias do cotidiano pueril da classe trabalhadora. Tudo vai bem, até o momento em que a gravidez de Anni é revelada. O tempo fecha, nuvens saturadas encobre o céu da cidade e cai a tempestade. O conflito se instaura: ter ou não o filho!

 

José e Anni fazem as contas, o dinheiro não dá, cortam o supérfluo, mas ainda é pouco. José marca o dia do aborto. Chega o dia, Anni chora, José apressa, colocam o casaco. Anni decide: o filho fica!

 

José perde a carteira de motorista, é transferido para um outro setor. Anni lê a notícia do assassinato de uma mulher grávida pelo próprio marido, motivo: ela não queria fazer o aborto.

 

O tempo abre, José e Anni continuam vivos num domingo de sol.

 

Fim.

 FICHA TÉCNICA 

 

DANIELA CASTELINI  é ANNI

 

Tatiana Thomé  fez Anni na apresentação de São José do Rio Preto.

 

EUCIR DE SOUZA é JOSÉ

 

CENOGRAFIA E FIGURINOS: SIMONE MINA

 

Assistente de cenografia e figurinos: HELENA AMARAL e ELISETE JEREMIAS

 

Estagiário de cenografia e figurinos: Joel Mendes

 

DIREÇÃO DE CENA: ELISETE JEREMIAS

 

LUZ: ALESSANDRA DOMINGUES

 

Estagiário de luz: Ronaldo Egitho

 

VÍDEO: MOIRA TOLEDO

 

Edição de vídeo: MOIRA TOLEDO E THIAGO RIBEIRO

 

PRODUÇÃO: HENRIQUE MARIANO

 

Estagiário de direção: Francisco Gaspar

 

ENCENAÇÃO: RAQUEL TAMAIO

 

Agradecimentos: Fármacia Fórmula, Brechó Ayala, Olintho Malaquias

 

e Gotas D’’água Distr.água Mineral Cristal

O NINHO

 

O Ninho de Franz Xaver Kroetz, é uma continuação de Cidade Alta. João é motorista de caminhão; Marta, sua mulher, costura para fora e cuida da casa. Enquanto Cidade Alta gira em torno da descoberta da gravidez, O Ninho começa com Marta visivelmente grávida de aproximadamente sete meses.

 

Não há nenhum conflito aparente no início da peça. João é um homem trabalhador. Submetido às regras estabelecidas pelo patrão, sem nunca questioná-las, completa o orçamento da casa fazendo o máximo de horas extras que pode conseguir. Seu esforço é movido pelo desejo de oferecer ao filho que vai nascer todas as regalias consideradas necessárias pela sociedade consumista na qual o casal está inserido. O bebê nasce.

 

João aceita um trabalho especial do seu patrão (que na sua opinião é um homem bom e correto), e, sem saber, transporta um carregamento de substâncias tóxicas, que despeja no lago onde, mais tarde, a mulher e o filho vão tomar banho. O bebê, gravemente ferido, fica entre a vida e a morte. Marta, frente à confissão de João de que foi ele quem derramou veneno no rio, pensando ser vinho, acusa o marido de ser responsável pelo acidente e chama-o de macaco amestrado. Kurt, numa tentativa de auto-punição, tenta se matar e não consegue.

 

A criança sobrevive e os personagens passam por um processo de conscientização. João denuncia seu patrão à polícia e, negando as tentativas de suborno de seu chefe, descobre o sindicato, que o apóia.

 

Porém, os personagens de Kroetz não tem certeza absoluta das coisas. Fica-lhes a insegurança. Não há uma preocupação em resolver o conflito da peça de maneira definitiva. A peça não pode apenas solucionar um problema. É preciso instaurar também uma dúvida. E não resolvê-la. Deixar no ar. Não existe solução. Depois da conscientização estamos apenas preparados para começar tudo de novo.

 FICHA TÉCNICA 

 

RAQUEL TAMAIO é MARTA

 

EUCIR DE SOUZA é JOÀO

 

 

 

CENOGRAFIA E FIGURINOS: SIMONE MINA

 

Assitentes de cenografia e figurinos: HELENA AMARAL e ELISETE JEREMIAS

 

Estagiário de cenografia e figurinos: Joel Mendes

 

DIREÇÃO DE CENA: ELISETE JEREMIAS

 

LUZ: ALESSANDRA DOMINGUES

 

Estagiário de luz: Ronaldo Egitho

 

VÍDEO: MOIRA TOLEDO

 

Edição de vídeo: MOIRA TOLEDO E THIAGO RIBEIRO

 

PRODUÇÃO: HENRIQUE MARIANO

 

ENCENAÇÃO: ISABEL TEIXEIRA

MÚSICA A PEDIDO

A SOLIDÃO NO MEIO (do público) DE TODO MUNDO.

UMA MULHER perdida no labirinto DO CAOS DA ORDEM.

UMA PESSOA acuada NO MEIO DAS COISAS.

Um apartamento.

A Srta. Rasch, uma mulher brasileira qualquer, chega do trabalho, entra em casa, tranca a porta, olha pela janela, liga a TV, guarda as compras, troca de roupa, faz cocô, lava as mãos, lê propagandas, faz comida pronta, come, lava a louça, ouve rádio...

 

o programa MÚSICA A PEDIDO

 

...faz um tapete de Smirna, come bolachas, escova os dentes, coloca bobs, passa creme, põe o pijama, faz a cama, coloca o despertador pra amanhã e deita.

 

Não consegue dormir. Toma um comprido, e depois toma vários...

 FICHA TÉCNICA 

 

ISABEL TEIXEIRA é SRTA. RASCH

 

 

CENOGRAFIA E FIGURINOS: SIMONE MINA

 

Assitentes de cenografia e figurinos: HELENA AMARAL e ELISETE JEREMIAS

 

Estagiário de cenografia e figurinos: Joel Mendes

 

DIREÇÃO DE CENA: ELISETE JEREMIAS

 

LUZ: ALESSANDRA DOMINGUES

 

Estagiário de luz: Ronaldo Egitho

 

PRODUÇÃO: HENRIQUE MARIANO

 

Estagiária de direção: Moira Toledo

 

ENCENAÇÃO: CIBELE FORJAZ

Cia.Livre 21anos.png
Acervo digital