ESPETÁCULOS

ARENA CONTA DANTON

 
Fotos
Sinopse/Realese

 

Arena Conta Danton é um espetáculo-jogo tramado a partir de A Morte de Danton (1835), de Georg Büchner (1813-1837). O texto original, por sua vez, baseia-se num fragmento decisivo da história do Ocidente: os últimos dias do revolucionário Georges-Jacques Danton e do processo político que o levou à guilhotina durante o período da Revolução Francesa conhecido como “Terror”, cuja figura emblemática foi Maximilien de Robespierre.

O texto e a montagem foram criadas em processo colaborativo em 2004, ano em que a Cia.Livre ocupou o Teatro de Arena. Nesse espaço histórico do teatro brasileiro, e a partir das improvisações dos atores, a direção de Cibele Forjaz e a dramaturgia de Fernando Bonassi focalizaram sobretudo o tema do trágico racha da vanguarda revolucionária, traduzido no conflito entre o “time de Danton” e o “time de Robespierre”. A Cia.Livre propõe um jogo aberto ao acaso e a justaposição entre três tempos históricos: a revolução francesa e seu contexto, a história do Teatro de Arena e seu contexto e o momento presente em que a peça acontece e se completa, dia a dia, com a participação do público. 

A montagem também procura reler o Sistema Coringa formulado por Augusto Boal nos anos 1960, época de Arena Conta Zumbi e Arena Conta Tiradentes. É a esses espetáculos, aliás, que se deve o título Arena Conta Danton, expressão do desejo não só de criar um diálogo entre a Cia. Livre e a história do Teatro de Arena, mas também de refazer o cordão de ouro entre duas gerações teatrais.

 
Vídeo
Senha : cibele

 

Ficha técnica original 

 

Arena Conta Danton

Uma releitura da Cia. Livre de A Morte de Danton para o Teatro de Arena

Texto original:

Georg Büchner

Tradução

Christine Röhrig

Dramaturgia:

Fernando Bonassi

 

Atores-jogadores

Edgar Castro (Coringa)

Eucir de Souza (Danton e Robespierre e Libertê)

Flávio Rocha (Legendre e Bilô e Fraternitê)

Luah Guimarães (Camille Desmoulins e Saint-Just e Igalitê)

Luciano Chirólli (Danton e Robespierre e Libertê)

Maurício de Barros (Legendre e Bilô e Fraternitê)

Tatiana Thomé (Camille Desmoulins e Saint-Just e Igalitê)

Orientação Histórica:

Rodrigo Bonciani

Direção de Cena:

Elisete Jeremias

 

Luz:

Alessandra Domingues

Operação de Luz:

Diego Carraro

 

Direção de arte (Cenografia e Figurinos)

Simone Mina

Assistência de Direção de arte:

Vanessa Poitena

 

Confecção de Adereços:

Helena Amaral

 

Sonoplastia e Assistência de Direção:

Peterson Negreiros

 

Filmagem:

Sergio Roizemblit 

 

Fotos:

Roberto Setton

 

Preparação Corporal:

Cristiano Karnas

 

Produção:

Silví Marcondes Machado/ Henrique Mariano

 

Direção

Cibele Forjaz

Histórico

 

Uma releitura da Cia. Livre de A Morte de Danton para o Teatro de Arena dramaturgia de Fernando Bonassi - Direção Cibele Forjaz

(2004/2006)

 

Pesquisa contemplada pela Lei de Fomento para a Cidade de São Paulo (lei 13.279/02)

 

TEMPORADAS :

- Teatro de Arena Eugênio Kusnet - de 11 de setembro a 19 de dezembro de 2004

- SESC Ipiranga - Fev/mar/2005

- Viagens Teatrais SESI (Araraquara/Franca/Marília/Mauá/Osasco/RioClaro/S.André/Santos/Sorocaba)

SESC Copacabana - Jun/2005

FESTIVAIS : 

- 14o Festival de Teatro de Curitiba - Mar/2005 

- Festival Internacional de Londrina - Jun/2005

- Festival Internacional de Teatro de Brasília - Nov/2005

- VIII Festival Recife do Teatro Nacional - Nov/2005

- II Pará em Cena/Mostra de Teatro de Belém - Nov/2005

APRESENTAÇÕES INTERNACIONAIS :

Alemanha

Copa da Cultura: Brasil em Cena / THEATER UND PERFORMANCE AUS BRASILIEN

Hau 2/ Berlim - Junho de  2006

 
 
Planta | Cenografia
danton_planta1.jpg
Planta | Luz
danton_luz1.jpg
Imprensa
 
Cia.Livre 21anos.png
Acervo digital